quinta-feira, 3 de Janeiro de 2008

TENGWAR – O ALFABETO RÚNICO DOS ELFOS



A poesia élfica ficou conhecida através da obra de Tolkien, mas alguns cantares já existiam escritos em dialetos dos povos antigos do norte da Europa.
No princípio, estes cantares eram passados de geração em geração. Isto fez com que vários conteúdos se perdessem.
A poesia...


Ai! Laurie lantar lassi surinen!

Yeni unotimi ve ramar aldaron,

yeni ve linte yuldar vanier

me oromardi lisse-miruvoreva

Andune pella Vardo tellumar

nu luini yassen tintalar i eleni

omaryo airetari-lirinen.

Si man i yulma nin enquantuva?

An si Tintalle Varda Oiolosseo

ve fanyar maryat Elentari ortane,

ar ilye tier undulave lumbule;

ar sindanoriello caita mornie

i falmalinnar imbe met, ar hisie

untupa Calaciryo miri oiale.

Si vanwa na, Romello vanwa, Valimar!

Namarie! Nai hiruvalye Valimar.

Nai elye hiruva. Namarie!